Incontinência Urinária – Nada normal

Por Roberta de Souzabeta.souza@balzaqueando.com

Muitas pessoas acreditam que a incontinência urinária é algo normal da idade e acabam se conformando em ter que conviver com o problema, mas não é! Segundo uma estimativa da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), cerca de 35% das mulheres após a menopausa sofrem de incontinência urinária ao fazer algum esforço e 40% das gestantes vão apresentar um ou mais episódios do problema durante a gestação ou logo após o parto.

Muitas causas são apresentadas para este quadro, as mais usuais são prática de exercícios extenuantes sem contração dos músculos do assoalho pélvico  (muito comum nos exercícios abdominais), vida sedentária onde não são trabalhados grupos musculares, obesidade, aumento significativo do perímetro abdominal, diminuição do estrogênio circulante, algumas patologias, intervenções cirúrgicas, entre outras.

Funny-Unisex-Bathroom-Sign-SE-2025

Segundo a Dra. Luni Freire, fisioterapeuta, dermato íntimo funcional e diretora da Corpus de Lune, o problema está ficando cada vez maior porque as mulheres estão se acomodando. “Hoje a tecnologia traz inúmero tratamentos modernos e feitos em poucas sessões como o laser ou HI FU que resgatam a feminilidade e acabam com o problema. Vejo muitas mulheres preferindo usar calcinhas descartáveis ao invés de tratar o problema, que ao contrário do que pensam, não é normal mesmo com a idade avançando”, explica a especialista.

Para tratar ou prevenir precisa-se adotar uma rotina de vida saudável que incluem: sempre que fizer esforço físico lembrar de contrair os músculos do assoalho pélvico, controlar o peso corporal, ter uma boa alimentação de maneira que não precise fazer força de expulsão para evacuar, usar roupas íntimas que não apertem demais, evitando diminuição da circulação local.

Uma vez que já haja algum grau de perda urinária involuntária, mesmo que esporadicamente, é necessário procurar uma fisioterapeuta especialista em saúde da mulher, pois ela realizará testes específicos de força, sendo capaz de avaliar mais especificamente a deficiência e caso necessário, utilizar algum medicamento oral ou local. A fisioterapeuta encaminhará para médico competente para fazer o tratamento de forma mais segura e rápida. Durante o tratamento com a fisioterapeuta especialista em saúde da mulher, pode utilizar equipamentos de Eletro estimulação de superfície ou intra cavitário, equipamentos de Bio e Mio Feedback, cones, pesos e Radiofrequência.

Podem utilizar também dois novos tipos de equipamentos que são HIFU intra cavitário ou Laser de CO2 Fracionado intra cavitário. Esses 2 últimos tratamentos são muito recentes no mercado e existem poucos especialistas capazes de realizar estes procedimentos e também tem um custo mais elevado, mas é possível conseguir bons resultados com poucas sessões.

Sobre a especialista

Dra. Luni Freire - Corpus de LuneDra. Luni Freire – Fisioterapeuta e professora há mais de 15 anos, a Dra. Luni é Pós Graduada nos cursos de Dermato Funcional e Saúde da Mulher com títulos de especialista pelo COFFITO, Pós Graduada em Oncologia com treinamento profissional no Centro de controle do câncer no Hospital Pedro Hernesto, tem formação em curso Internacional em Sexologia Humana e também em PNL na saúde. Além de todas as especialidades, a fisioterapeuta também tem publicações no Brasil e no exterior e atualmente está cursando Graduação em Biomedicina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *