Pronto! Aracaju é tudo de bom!

Por Daniele Globo – daniglobo@balzaqueando.com

Gosto muito do Nordeste brasileiro. Quanto mais cidades conheço, mais histórias tenho para contar. Hoje minha dica é sobre Aracaju/SE. Como fui em agosto, fora da alta temporada, não tive problemas com filas, esperas e muito menos calor extremo. O clima estava gostoso, sol, pouca chuva e um ventinho fresco no final do dia. O povo sergipano é um capítulo a parte, cordiais, hospitaleiros e de alto astral, sem contar o sotaque cadenciado que adoro.

O litoral do estado de Sergipe oferece muitas opções interessantes para passeios, como Cânion do Xingó, no Rio São Francisco; Praia do Saco; e a Crôa do Goré (pequena ilha de areia branca surge com o movimento da maré, localizada no rio Vaza-Barris, entre os municípios de Aracaju e São Cristóvão). Mas minhas dicas são sobre o que fazer na cidade de Aracaju.

foto1
Foto Filippe Araújo 

Nas praias da orla urbana, destaco Atalaia e Aruana, não necessariamente pra banho, mas elas formam um pano de fundo para um cenário lindo, pois toda a orla tem atrações esportivas, gastronômicas e culturais. E tudo muito bem cuidado.

foto3
Foto Filippe Araújo 

Para curtir o mar e muito conforto em suas margens indico a “barraca” Parati –  o caranguejo do lugar tem um aspecto ótimo, tanto que me arrisquei a pedir um, mas confesso que o trabalho pra conseguir comer  é muito grande pra recompensa. Então, fiquei apenas nas patinhas mesmo que são saborosas e já vêm prontinhas pra degustar, sem precisar de martelo e tábua.

5
Foto Roseane Botelho

Porém sol, sal e areia não figuram em meus melhores passeios, adoro mesmo programação cultural, histórica e gastronômica. E isso, Aracaju tem de monte. Comece pela Passarela do Caranguejo, na orla do Atalaia, o mais famoso bar de caranguejo é o Cariri – tem que comer caranguejo lá! Um bom final de tarde pede ouvir um samba, comer casquinha de guaiamu e tomar uma cervejinha bem gelada no Bada Grill, bem no início da Passarela.

foto7
Foto Filippe Araújo 

Indo para o Centro, visite o Museu da Gente Sergipana que é bem interativo e dá um orgulho imenso ser brasileiro, por toda a riqueza das nossas danças, músicas e culturas populares. A entrada é grátis.  Ao final, experimente um café do museu que é uma delícia. Pegue uma mesa para ficar apreciando o rio.

foto9b
Foto Filippe Araújo 

O Museu fica pertinho da Ponte do Imperador, à beira do Rio Sergipe, e de lá você pode ver a Ponte Construtor João Alves, que à noite tem iluminação azul e fica mais linda. Essa ponte é a que liga Aracaju à Barra dos Coqueiros.  Da Ponte do Imperador, atravessando a rua você vai conhecer toda a parte histórica de Aracaju. Dá para fazer tudo andando, mas não o faça em um sábado de tarde, nem em domingo ou feriado, pois fica tudo deserto já que é centro de cidade. Durante a semana é  mais seguro, pois tem movimento.

foto10
Foto Filippe Araújo 

Não deixe de ir aos mercados que ficam na região, é um do ladinho do outro: o Mercado das Frutas, espécie de feira-livre, o Mercado dos Queijos e Castanhas e o Mercado de Artesanatoque tem mil opções de presentes e decoração pra sua casa.

foto12
Foto Filippe Araújo 

Falando em comprinhas, não podia faltar neste roteiro os dois shoppings de Aracaju: o Shopping Riomar (fica no encontro do rio com o mar, por isso o nome) é o mais antigo e foi há pouco tempo reformado. Já o outro shopping, o Shopping Jardins, só tem um piso. Se tiver tempo, aproveite para tomar café (o típico e gostoso café nordestino) acompanhado de bolo de rolo (que eu adoro) no Café São Brás. Em frente ao café tem uma excelente livraria, com atendentes gentis e bem informados, Livraria Escariz (o nome é estranho, mas minha amiga sergipana Martha Mendonça, que foi minha companhia neste delicioso programa me explicou que é o sobrenome do proprietário).

Para finalizar, a amante de coxinhas aqui tinha que deixar uma dica: a melhor coxinha da cidade, e talvez uma das melhores que já provei, fica na Casa Alemã, que do país germânico só tem o nome e a fachada. Tem que comer, mas vale por uma refeição, é enorme.

foto16
Foto Filippe Araújo 

Pronto (exclamação típica dos nordestinos, que é o mesmo que nosso OK)! Aracaju, embora ainda não seja o destino mais escolhido entre os brasileiro que viajam para o nordeste, merece uma chance. Você vai se encantar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *