Imagem é tudo quando se sabe quem é e o que quer

Por Irma Lasmar – irma.lasmar@gmail.com

O cliente só lhe compra se você se vende bem. Não estou falando do seu corpo ou da sua dignidade, mas da sua imagem – leia-se marca, projeto ou ideia. Para o sucesso de um negócio, entre outras coisas (como a qualidade do produto/serviço, treinamento de pessoal e ambiente físico acolhedor), é preciso um marketing pessoal eficaz. Porque o seu trabalho é, antes de tudo, você mesma.

Independentemente de tatuagens na cara, piercing no nariz, cabelo verde arrepiado, o que vale são os argumentos de venda, além de simpatia e empatia. Esta última significa colocar-se no lugar do outro, tentando compreender suas necessidades e preocupações. Nós mesmas muitas vezes nos levamos a avaliar a carcaça antes do conteúdo, e perdemos grandes oportunidades de aprendizados, descobertas e parcerias.

As feministas dirão que você pode sair na rua de topless e ninguém tem nada a ver com isso… de fato, se você não faz mal diretamente a si nem a ninguém, pode fazer o que quiser da sua vida. Mas a atenção do público será desviada para outra coisa que não seu objetivo. Antes de ousar tanto em sua apresentação ao mundo, pense na atitude e no discurso que transmitirão a sua mensagem principal. Se você tem talento e seu produto/serviço vale a pena, dê foco a isso.

De modo algum defendo que se mudem gostos e preferências para agradar ao mercado. A observação vale para que se aperfeiçoem o conhecimento, as habilidades e a comunicação, de modo que sobressaiam em você aquilo que é mais importante para avaliação e preferência do outro. Pois marketing pessoal é tão somente a mensagem que se quer transmitir, seja ela qual for, independentemente da área de atuação.

Ou seja, imagem é tudo, porém não é única. Cada um constrói a sua segundo seus interesses pessoais e comerciais. Imagem é individual não porque somos pessoas com carcaças diferentes e sim porque temos conteúdos únicos. Porém, você está realmente transmitindo a mensagem que deseja? Que imagem você construiu e mantém a cada dia? A sua atitude é a ideal para você alcançar seus objetivos? Nesta última pergunta já reside a resposta: sua atitude é a ideal se você alcança seus objetivos. Se não está atingindo as metas traçadas, repense a estratégia, incluindo a abordagem – e aí reside a atitude, que é a sua imagem, que é seu marketing pessoal. Essas três coisas são, no fundo e na prática, a mesma coisa.

Portanto, esqueça o conceito de imagem enquanto aparência. Até porque a cara das coisas parece boa ou ruim segundo quem a vê. Aparência por aparência, plástica e estática, não transmite mensagem. É preciso sair do campo da carcaça para ir diretamente ao conteúdo. Relações pessoais e de trabalho que não avançam têm raiz na superficialidade.

De que adianta scarpin se você não sabe se equilibrar nele? Se não é seu ponto forte, use tênis. Ah, você é a diretora e esperam que você se vista como executiva? Neste caso, salto baixo. Busque o meio-termo mas não force a barra para ser o que você não é e nem desista por polarizar as situações. A vida não é 8 ou 80 – tantos números existem entre eles! Portanto, não perca possibilidades e alegrias por conta de grandes autoexpectativas e baixas autoestimas.

Tenha claro em mente quem você é, o que deseja para si, o objetivo final, e seja essencialmente você mesmo. Simples e sem erro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *