Produções cinematográficas de diretoras negras e bate-papo com cineastas brasileiras são destaques da mostra Motumbá em janeiro

Programação de cinema leva para o Sesc Belenzinho produções que impulsionam reflexões sobre a presença e a representatividade da mulher negra no cinema. Bate-papo com diretoras negras aprofundam o tema da mostra.

Iniciada em novembro, a curadoria da mostra Motumbá: memórias e existências negras reúne mensalmente, no Sesc Belenzinho, uma série de apresentações artísticas que representam algumas criações de raízes africanas ou periféricas na contemporaneidade. No primeiro mês de 2017, a programação começa aquecida e, a partir do dia 20 de janeiro, os amantes do cinema serão contemplados com uma agenda especial. A mostra de filmes “A Magia da Mulher Negra”, com curadoria de Kênia Freitas, abrange quatro curtas e quatro média/longa-metragens de realizadoras negras de nacionalidade diversas, focando na produção brasileira e internacional recente.

Em um dia que começa com dois filmes de temática totalmente feminina, Cores e Botas (20/01) conta a história de Joana, uma menina negra dos anos 1980 que sonha ser uma das Paquitas do programa da Xuxa. Em seguida, o longa Pariah narra a saga de uma adolescente lésbica do Bronx que entra em conflito de identidade e inicia uma busca desesperada por afirmação sexual.

Com um ponto de vista mais histórico, o documentário Caixa d´Água: Qui-lombo é Esse? (20/01) reúne depoimentos de antigos moradores do bairro Getúlio Vargas, localizado em Aracaju, e seus costumes quilombolas herdados dos antigos escravos. Logo depois, outro documentário intitulado Família Alcântara mostra a resistência de uma família cujas origens remetem à bacia do Rio Congo e a preservação de suas raízes durante séculos de tradição oral, práticas e costumes tradicionais.

Filme_Amor Maldito_Divulgação

A produção O Dia de Jerusa (21/01) traz memórias de uma moradora do bairro paulistano do Bexiga durante sua conversa em uma visita repentina e inusitada. Depois, Amor Maldito, primeiro longa dirigido por uma mulher negra e considerado o primeiro filme lésbico nacional, retrata a relação entre Fernanda e Sueli, um suicídio e os massacres dos valores machistas e moralistas.

No mesmo dia acontece o Bate-papo: A Magia da Mulher Negra (21/01), com cineastas de três gerações que têm filmes em exibição na mostra: Adélia Sampaio, Lilian Solá Santiago e Viviane Ferreira. A mesa de debate será mediada pela curadora da mostra, Kênia Freitas, e abordará a criação feminina negra no cinema em seus aspectos políticos e estéticos.

O último dia de programação cinematográfica do mês traz Afronauts (22/01), inspirado em fatos reais, mostra a luta da Academia Espacial de Zâmbia, que espera chegar à lua antes da missão Apollo 11. Logo após, A Noite da Verdade, mostra o acordo de paz entre dois grupos étnicos de um país africano fictício e a ameaça que ressentimentos trazidos à tona possam diluir a trégua.

A mostra Motumbá – Memórias e Existências Negras integra diversas linguagens artísticas e ações culturais para apresentar um panorama das poéticas, estéticas e temáticas produzidas e interpretadas por grupos e artistas negros ou periféricos. Realizada até março, reunirá apresentações mensais de teatro, dança, música, literatura entre outros gêneros artísticos.

Abaixo, mais detalhes sobre a exibição dos filmes e o bate-papo que a mostra Motumbá preparou para janeiro:

CORES E BOTAS e PARIAH
Cores e Botas
Direção: Juliana Vicente | Brasil | 2010 | 16 minutos | Ficção | Livre
Pariah
Direção: Dee Rees | EUA | 2011 | 86 minutos | Ficção| 18 anos
Dia 20/1, sexta, à 16h
SALAESPETÁCULO II
Não recomendado para menores de 18 anos
Grátis – Entrega de senhas no local com 30 minutos de antecedência.

CAIXA D´ÁGUA: QUI-LOMBO É ESSE? e FAMÍLIA ALCÂNTARA
Caixa d´Água: Qui-lombo é Esse?
Direção: Everlane Moraes | Brasil | 2013 | 15 minutos | Documentário | Livre
Família Alcântara
Direção: Daniel Sola Santiago, Lilian Sola Santiago | Brasil | 2005 | 56 minutos | Documentário | Livre
Dia 20/1, sexta, às 20h
SALAESPETÁCULO II
Livre
Grátis – Entrega de senhas no local com 30 minutos de antecedência.

O DIA DE JERUSA e AMOR MALDITO
O Dia de Jerusa
Direção Viviane Ferreira | Brasil | 2014 |15 minutos | Ficção | Livre
Amor Maldito
Direção: Adélia Sampaio | Brasil | 1984 | 75 minutos | Ficção | 18 anos
Dia 21/1, sábado, às 16h
SALAESPETÁCULO II
Não recomendado para menores de 18 anos
Grátis – Entrega de senhas no local com 30 minutos de antecedência.

BATE-PAPO: A MAGIA DA MULHER NEGRA
Com Adélia Sampaio, Viviane Ferreira e Lilian Solá Santiago.
Mediação: Kênia Freitas
Dia 21/1, sábado, às 20h
SALAESPETÁCULO II
Livre
Grátis – Entrega de senhas no local com 30 minutos de antecedência.

AFRONAUTS e A NOITE DA VERDADE
Afronauts
Direção: Frances Bodomo | EUA | 2014 | 14 minutos | Ficção | Livre
A Noite da Verdade (La Nuit de La Vérité)
Direção: Fanta Regina Nacro | Burkina Faso | 2004 | 95 minutos | Ficção |18 anos
Dia 22/1, domingo, às 16h
SALAESPETÁCULO II
Não recomendado para menores de 18 anos
Grátis – Entrega de senhas no local com 30 minutos de antecedência.

M O T U M B Á – Memórias e Existências Negras
Data:
Até março de 2017
Local: Sesc Belenzinho
Endereço: Rua Padre Adelino, 1000, Belenzinho, São Paulo (SP)
Mais informações: (11) 2076-9700 ou  www.sescsp.org.br/belenzinho e http://www.sescsp.org.br/programacao/107905_M+O+T+U+M+B+A++MEMORIAS+E+EXISTENCIAS+NEGRAS#/content=programacao
Agendamento de grupos: pelo email agendamento@belenzinho.sescsp.org.br  ou (11) 2076-9704. Atendimento das 10h às 17h.
Estacionamento: Credencial Plena – Primeira hora: R$ 4,50. Adicional por hora: R$ 1,50.
Outros – Primeira hora: R$ 10,00. Adicional por hora: R$ 2,50. Preço promocional para espetáculos – Credencial Plena:  R$ 5,50. Outros: 11,00.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *