Autora de livros conta como é iniciar a carreira após os 35 anos

Misha Anderson conta a sua trajetória de lançar seu primeiro livro aos 37 anos e virar uma referência nas obras românticas

Embora tenha descoberto o seu gosto pela produção de poemas livres e sonetos aos 11 anos, Michele Viviane se tornou “Misha Anderson”, seu nome como escritora, somente 26 anos depois desta descoberta. Entretanto, em um ano como autora profissional ela já mostrou a que veio e possui 3 livros físicos publicados, diversos no formato e-book e mais obras para serem lançadas até o final de 2017.

“O tema central da duologia ‘Os véus de Antônia’, com o volume 1 sendo ‘A flor do desejo’ e o 2 ‘A flor do deserto’, é a descoberta do amor em meio ao inesperado e às diferenças socioculturais e econômicas que nos colocam em lados opostos. É uma história com um apelo sensual bem latente, um conto de fadas interracial e multicultural à brasileira”, explica Misha. Já na obra “Adorável Concubina” ela explora a temática de sheiks árabes e, simultaneamente, assuntos mais inerentes ao núcleo das tramas de romance, como a universalidade dos sentimentos, as dificuldades de se estabelecer em uma relação amorosa após desilusões, além da busca pela redenção e da possibilidade de vivenciar o amor em suas fases mais diversas da vida, desde a juventude até a velhice.

LUTO, SONHO E A REVELAÇÃO DE UMA ESCRITORA DE TALENTO!
Inspirada por Sidney Sheldon, Agatha Christie, João Ubaldo Ribeiro, Machado de Assis e o seu predileto, Jorge Amado, a escritora carioca explica que demorou a se “revelar” por insegurança de suas produções. Mas um sonho a fez tirar da cabeça aquilo tudo que já deveria ter sido passado para o papel há tempos.

“Eu sempre gostei de escrever, desde a pré-adolescência tinha inspirações de histórias, fazia as sinopses dos livros, alguns capítulos e desistia de concluir, pois tinha uma visão excessivamente rigorosa do que eu fazia e era muito insegura. Porém, após sofrer uma depressão severa pela perda da minha mãe, ouvi um CD da Fátima Guedes e a letra de uma música não me saía da cabeça, tanto que tive uma versão em sonho dessa canção. Quando eu acordei tive um insight de um romance e, diferentemente das outras vezes, levei o projeto até o fim, concluindo-o em quatro meses”, comemora a autora. Desta vez, mergulhada no processo criativo do seu primeiro livro, as outras histórias vieram em uma torrente assustadora e prazerosa, que a fez lançar 3 livros em um período de 365 dias.

SAIR DA ZONA DE CONFORTO É FUNDAMENTAL PARA A RENOVAÇÃO DE UM AUTOR
Misha já está com mais dois livros para serem lançados, o “Desgarrados – Proteger” e “Desgarrados – Possuir”, que ela começará a divulgação na Bienal do Livro do Rio de Janeiro, que acontece de 31 de agosto a 10 de setembro. As obras abordam o instinto animal do ser humano, de onde vem a ideia do “Proteger, Possuir, Cuidar, Domar e Caçar”, salientando a luta das pessoas contra o seu interior, muitas vezes travando sua vida por diversos medos. Além destes, ela está finalizando mais três trabalhos: um que navega pela fantasia e o sobrenatural, o segundo trazendo à tona a temática dos vampiros e o último mesclando romance à política.

“Sempre tive mais prazer em escrever romances, mas penso que o escritor precisa se reinventar e buscar novos desafios, como incorporar outros gêneros literários as suas obras e saindo de sua zona de conforto para alçar novos voos. Particularmente, eu me sinto instigada com o desafio de desenvolver tramas mais diversas e novas formas de narrar minhas histórias a cada livro que eu crio”.

E isto é bom para quem aprecia as obras da autora, que tem uma diversidade de opções para escolher. “Acho que o leitor brasileiro é bastante diferenciado e abraça todos os temas, assuntos e gêneros. Como uma escritora predominantemente de romances, vejo com muita expectativa e satisfação a boa aceitação dos leitores a este gênero, principalmente aos romances eróticos ou hot”, finaliza.

Misha Anderson – www.mishaanderson.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *