As Balzaquianas

A expressão “balzaquiana” passou a fazer referência à mulher de trinta anos, após a publicação do romance “A Mulher de Trinta Anos” do escritor francês Honoré de Balzac (1799-1850). Na obra, o autor sintetiza todas as angústias, sonhos e desejos da alma feminina.

O livro foi publicado na primeira metade do século XIX, época em que a França era governada por Napoleão Bonaparte. Balzac foi o primeiro escritor a descrever o drama da mulher mal casada, consciente da razão de seus sofrimentos e revoltada contra a instituição do casamento.  Foi o primeiro a retratar um romance onde a personagem feminina era uma mulher de trinta anos, idade considerada já madura para a época.

A obra foi motivo de escândalo em razão das convenções sociais da época, mas ao mesmo tempo, conseguiu conquistar a comoção do leitor. No texto que deu origem à expressão “balzaquiana”, o autor valoriza a beleza, a experiência, os pensamentos, desejos e angústias de uma mulher que reivindicava o direito de ser feliz e discutia as mazelas de um casamento fracassado e por fim encontra o amor nos braços de outro homem.